quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Meu feminismo

Não esta apenas no andar másculo que conduzem meus pés pelo mundo, nem pelas atitudes pouco delicadas demonstradas por mim incessamente, muito menos no vocabulário de médias palavras recheadas com palavrões. Definitivamente não.

Então vive uma mulher dentro de mim, tímida, mas existente. Que revigora o meu ser sentimental, estupidamente romancista, pacata e piegas.
Então, sinto-me tão mulher quanto às demais ao meu redor, mulheres de verdade!
Porque são nessas que me guio como espelho, e são por essas que verdadeiramente me apaixono.

24 comentários:

  1. Inspirada! Nada como a luz da paixão pelas palavras e o amor imberbe sobre aquilo q ainda iremos descobrir. Pq a pressa?

    ResponderExcluir
  2. Abaixo aos estereótipos!
    Viva a liberdade!
    Muito intenso a breve narrativa, parabéns!
    _____
    http://planetabandonado.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. è isso ai...
    Abaixo aos estereótipos!
    Viva a Liberdade [2]

    ResponderExcluir
  4. Viva a liberdade, e um brinde a diversidade.

    ResponderExcluir
  5. Gostei muito da sua maneira de se expressar!Bom mesmo e a temática me pegou de surpresa, gostei :D

    ResponderExcluir
  6. Muito bem dito...
    adorei
    parabens pelo blog

    ResponderExcluir
  7. É isso aí! Texto bem escrito ...

    Abraços!

    http://kultura-inutil.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. belas palavras...um texto forte...com ideiais...

    ResponderExcluir
  9. *-* depravou com minha face.


    que te'S'to KKKKKKKKKKKKKKKKKKK parei.

    teamomt (l)

    ResponderExcluir
  10. Não sou a favor do feminismo, mas é um belo post *-*

    ResponderExcluir
  11. Duda, adorei DEMAIS esse pequeno texto.
    Realmente é você ai descrita,
    bem foda !

    ResponderExcluir
  12. Duda!!! adorei adorei.

    amo o que você escreve, é tão pessoal *-*

    beijo gata :*

    ResponderExcluir
  13. Nooossa gostei muito do texto, além de bonito e bem escrito reflete a liberdade sentida.

    ResponderExcluir
  14. "...nem pelas atitudes pouco delicadas demonstradas por mim incessamente, muito menos no vocabulário de médias palavras recheadas com palavrões...", poxa excelente, adioreio esse trecho. O texto tem um certo misterio, amei...

    http://cemiteriodaspalavrasperdidas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  15. Eu devia ter nascido homem... pena que eu seria gay...

    ResponderExcluir
  16. Texto interessante...e vc escreve mto bem. parabéns.

    ResponderExcluir
  17. Você me lembrou uma amiga minha, Ela sempre sente essas sensações.
    Parabéns pelo texto (:

    ResponderExcluir
  18. aah menina, eu infelizmente tive motivo pra escrever um texto assim, :/ Eu desabafo tudo nas entrelinhas do meu blog :)

    ResponderExcluir
  19. ViVa a LIberdade!!!
    Senti que vc conseguiu se expressar muito. parabens!!!!
    estou seguindo!!

    ResponderExcluir
  20. Adorei.
    É o que sempre digo, penso: dentro desse Little Prince há uma mulher intrépida.
    Todos nós, independente do sexo, temos um tanto de feminismo e masculinidade, desde que sejamos sensíveis.
    Concordo com cada palavra; em alguns instantes me coloquei a sorrir lembrando nosso dia-a-dia.
    Continue!
    "Liberdade é pouco, o que eu mais quero ainda não tem nome" Clarice Lispector.
    PS: e é isso mesmo, amar outra mulher é consequência de ser mulher! Como, aqui, vir a amar outro homem será virtude de ser um homem, visto que somos Humanos!

    ResponderExcluir
  21. GAMEI!

    acho que com toda certeza esse foi um dos melhores , se não O MELHOR que já li aqui.
    Olhe... o final é revelador, bem você, INDISCRETA SEMPRE!

    ResponderExcluir
  22. Fez lembrar algumas pessoas que conheço...

    Apesar de ter visto o termo lá... hum... não acredito muito que sejas pacata =p :)

    ResponderExcluir